.

.

.

Ler livro x Ouvir música.


Será que a música pode atrapalhar a leitura?
Existe quem faz uma lista de música, para ler livros?

Você já andou por ai de transporte público, e percebeu alguém com fones de ouvido devorando um livro. Talvez até em algum lugar sem muito barulho. Talvez esse alguém seja você mesmo.

Mas, e a concentração?

É compreensível que usar fones de ouvido com um som, ajude isolar o leitor dos barulhos paralelos: conversas, celulares alheios tocando Mc-Alguma-Coisa, camelôs gritando promoções, e etc...
Porém, se a o barulho ambiente atrapalha, pode ser que a música também.

No meu caso, prefiro os fones. Mas não rádios, e sim minhas músicas que selecionei e conheço.
No começo foi estranho, tentava ler um parágrafo enquanto a música desviava minha atenção, principalmente quando a leitura estava criando um cenário.
Percebi que se eu já conhecia a música, não me concentrava nela e sim na leitura, e o som passou a funcionar como uma isolante. Bem melhor do que outros sons imprevisíveis, que interrompem uma boa leitura.
Mas têm pessoas, que entram na leitura de um jeito, que não percebem nem um ciclone, caso aconteça.
Não sou assim, o barulho dispersa a leitura. Tanto que o melhor horário para ler, é de madrugada.
Voltando a realidade, é difícil hoje em dia para quem trabalha ou estuda reservar um horário e local tranquilo para desfrutar de uma leitura. A saída para muitos, é ler durante o trajeto para os compromissos diários.
E ai já viu. É barulho para tudo quanto é lado.
Teve um dia, estava eu lá lendo a Torre Negra do Stephen King e um indivíduo entrou no trem com um pandeiro. Daí ele mandou um samba-de-trem-sem-fim, para ganhar uns trocados. E minha salvação foi usar os fones.

Outro problema. Um filme tem trilha sonora, mas não tem como um livro ter trilha sonora. Como saber o momento triste do livro para colocar uma música dramática?
E tem situações que não se encaixam, imagine, por exemplo, ler o diário de Anne Frank ouvindo Danza Kuduro... Tá! Peguei pesado agora...

O que funcionou para mim, foi ouvir músicas instrumentais de vários gêneros ou música clássica.
Ajuda a concentrar, dá uma isolada e com o tempo, a leitura transcorre como se não houvesse nada tocando no fundo.

Outra dica que funciona e para muitos pode ser até melhor, é usar do ruído branco.
Porém, a tarefa do ruído branco é neutralizar sons indesejados. O resultado pode ser literalmente, uma viagem no livro.

Quando testei o ruído branco, usei o barulho da chuva, (particularmente, gosto de ler ouvindo a chuva cair.) e estava eu lá sentando no banco do metrô, lendo o Siciliano de Mario Puzo e entrei na história de tal forma, que não existia metrô, estações, pessoas... Enfim não existia nada a não ser a história. Resultado? Deixe oito estações para trás...

Você lê enquanto ouve? Qual som indicaria para ler?

Por: Fernando do Amaral - 31/07/2014 Google+

Leia também: