.

.

.

Olhos castanhos.


Meus olhos castanhos anunciam o temporal.

Fiz de alguém, minha loucura.
E adormeci na calmaria.

Agora sei.
Viver é uma boa dose de várias emoções.

Porém tem quem não suporta e se entrega.
Não sou desses e nada possui o meu tempo.

Tem quem vive decepções e deixar se levar.
Mas não sou desses, prefiro curtir as ilusões.

Assim, aprendi a sonhar com os pés no chão.
Entregar-se de corpo, preservar o espírito.

Quando correr ser insano,
quando andar ter equilíbrio.

Acreditar no que sente,
sem nunca fazer promessas.

Aproveitar os momentos,
sem idealizar planos de eternidade.

E então.
Meus olhos castanhos anunciam o temporal.

Fiz de alguém, a minha razão.
E a tempestade começou.

Agora sei.
Ninguém pode ser um porto seguro.

E momento bom ou ruim.
Tudo passa!

Escrito: 03/07/2008 Por: Fernando do Amaral - Publicado: 25/08/2014 Google+

Leia também: