.

.

.

80's Pub


Abro a porta e fujo da fumaça noturna.
Meus passos no assoalho, entram no ritmo.
E sinto que meu coração está no lugar.

Bonita desde o primeiro olhar,
ela mexe o uísque com o dedo e mexe com minha imaginação.
A fraca luz, confunde o tom da sua pele com o exuberante ambiente.

O som do blues parece dançar nos lábios dela,
e parece deslizar suavemente
entre os seios sufocados no espartilho.
Ela me oferece um olhar inquisidor,
aponta o indicador manchado com esmalte vermelho.

Eu preciso apreciar o uísque do copo dela,
e afoga-la no meu blues particular.
Vou mostrar a ela,
que só a teme quem não sustenta sua enigmática presença.
Ela precisa saber,
que não serei uma sombra embriagada pelo seu charme.

E a sua beleza só serviu para me conquistar.
Apresentarei meu blues e ela sentirá calor.
Antes que a noite acabe,
aquele espartilho cairá lentamente.
Antes que a noite acabe,
meu blues a deixará anestesiada.

Escrito: 14/05/2015 Por: Fernando do Amaral - Publicado: 10/09/2015 Google+

Leia também: